top of page

Estar em zanshin sem perder a cabeça

No último artigo, discutimos o estado zanshin do guerreiro. Lembro-me de uma história que costumava contar nas minhas aulas de karaté para explicar o estado de zanshin (estado de alerta). Esta história tem lugar no Japão, há vários séculos atrás.


Esta é a história de um jovem discípulo que perguntou ao seu instrutor de combate quanto tempo demoraria a desenvolver um excelente estado zanshin. O mestre respondeu que dependia da intensidade da sua intenção e perguntou-lhe se preferia um método rápido ou lento. O discípulo ficou surpreendido com esta resposta e pensou que se houvesse um segredo para chegar mais rapidamente a este estado, ele gostaria de o saber. Ele respondeu que preferia o método rápido. "Está bem", respondeu o seu mestre.


O mestre chamou o seu criado e ordenou-lhe que fosse buscar um copo de água. Depois mandou chamar dois samurais. Levou o jovem discípulo para uma sala grande e colocou-o no fim da sala. Depois de lhe trazer o copo de água, pediu ao servo para colocar alguns obstáculos na sala para dificultar a vida ao seu discípulo. O mestre colocou o copo cheio de água na cabeça do noviço e disse-lhe que devia atravessar a sala até à porta do outro lado sem derramar nem o copo nem uma gota de água. Ele disse ao primeiro samurai para desembainhar a espada e depois seguir o noviço, ordenando-lhe que cortasse a cabeça do noviço se a água ou o copo fosse entornado. Ele ordenou ao segundo samurai que também desembainhasse a sua espada e seguisse o primeiro samurai, pois se este último hesitasse em cortar a cabeça do novato, o segundo samurai deveria cortar-lhe a cabeça. Ele avisou este último que se hesitasse em cumprir a sua missão, seria desonrado e expulso do clã, juntamente com a sua família.


Não vos vou contar o fim da história, mas na vossa opinião, qual destes samurais ou do noviço será o mais zanshin? Pensa que o novato compreenderá rapidamente o que é o zanshin?


Gaëtan Sauvé

1 visualização0 comentário

Коментарі


bottom of page